Personalize sua Coca-Cola!

Por ser quem sou, não me parabenize. Me aceite.

Pra falar a verdade, hoje eu não quero nenhuma flor, nenhum chocolate, nenhum tapinha nas costas me felicitando.

Hoje, e todos os outros dias, mas principalmente hoje, eu quero que você me olhe nos olhos. Que pare por 60 segundos e olhe fundo nos meus olhos e sinta, através do meu olhar, o que eu sou. Que veja através do meu olhar, porque sim, ele é a porta da minha alma, o que eu passo.

Eu quero que você olhe pra mim e enxergue o ser humano que às vezes ainda sonha como criança, que veste um sorriso na cara e sai para o mundo.

Quero que você imagine meu trajeto para o trabalho, o batimento cardíaco acelerado ao me deparar com a vida e suas inúmeras circunstâncias.

Quero que através do meu olhar você perceba quantos sonhos profissionais eu tenho, o meu prazer pela liberdade, de ir e vir e minha alegria em amar. Quero que você olhe nos meus olhos e conhecendo meu lado mais doce me diga se é justo eu ser encarada como um objeto quando passo em frente a um bar repleto de homens. Me diga se é honesto comigo me tipificarem como brincadeira sexual nos comerciais de cerveja, Axe e “Verões” da vida. Me diga, tente me convencer que os mesmos homens que me envergonharam quando na frente de um bar eu passei, me diga, diga se eles não se sentem amparados nos tais comerciais ou no ditado que crescemos ouvindo de que “homem é assim mesmo”.

Olhe nos meus olhos e me diga se deveria ser necessário criarem uma lei onde me matar se torne crime hediondo para que o homem que eu decidi amar, pense melhor antes de me violentar ou atentar contra minha vida. A minha vida não vale mais que a de ninguém, mas também não vale menos. Então porque por tantas vezes eu sou humilhada, recebo menos, sou julgada, condenada, só por ter nascido do gênero sexual que nasci?

Me conta, me diz, porque o membro que um homem usa pra comigo fazer um filho, é o mesmo que me rasga, me desrespeita e me mata?

E me diga por que me chamam de meretriz, me jogam na lama, me distribuem como torpedos, se eu decido aproveitar meu sexo, se eu admito que tenho tesão, assim como você, assim como qualquer outra pessoa no mundo?

Me diga alguma história, uma boa história que me convença dessa de que homem não pode chorar, que se entregam menos, sentem menos, se viemos do mesmo lugar, com o mesmo coração, fomos feitos da mesma matéria e para o mesmo lugar voltaremos quando o fim nos abraçar? Por que impõem a mim um fardo tão pesado e ao homem um tão cruel?

Olha nos meus olhos e me diga porque uma flor e um mero parabéns deveria me fazer feliz sendo que na maior parte dos dias, o motivo pelo qual você me parabeniza, é o mesmo que me faz sofrer?

Então, sinceramente, hoje você não precisa me dar nada. Só olhe nos meus olhos e veja como eu vejo, sinta o que eu sinto e me aceite como um ser livre, cheio de sonhos, planos, acertos, erros e amor, como você. Me olha e me aceita por inteiro e pare de criar seus filhos e filhas em uma forma onde homem pode “isso”, mulher não pode “aquilo”.

Como presente hoje, me aceite como eu sou e crie um mundo onde a minha filha não precise passar pelo que eu já passei.

Como presente, me deixe ser feliz em apenas ser o que sou. Dia da mulher

Att: Mulher.

Comente

tags:

©2012-2019 - Eu te amo Hoje - Todos os direitos reservados.
Todas as imagens de filmes, séries e etc. são de marcas registradas dos seus respectivos donos.