Quatro Vidas de um Cachorro e o sentido da vida

Alguns filmes ultrapassam a tela e tocam o espectador de um modo bastante particular. É a magia do cinema. É o que sentimos ao conferir Quatro Vidas de um Cachorro.

Em uma das primeiras cenas do filme, Bailey padece de calor trancado dentro de um veículo. Suas esperanças são pequenas e seu único desejo é um pouco de água, até que, em plena década de 60, uma boa alma decide quebrar a janela e salvar a vida do pequeno retriever.

É quando o cão ganha uma nova chance e um humano para chamar de seu. Ethan, um menino cheio de carisma, que passa a dividir seus sonhos com o novo amigo canino.

Ethan ganha Bailey

Quatro Vidas de um Cachorro [A Dog’s Purpose] é um filme baseado no livro de W. Bruce Cameron. A história narra a vida [ou as vidas] de um cão que tem um bom motivo para voltar quantas vezes for necessário, cumprindo seu objetivo. Qual o objetivo? Nem ele mesmo sabe.

A matilha de Bailey

Com Josh Gad [o Olaf de Frozen] dublando os pensamentos do cachorro que vive diferentes raças em sua vidas, o enredo é grandioso e ao mesmo tempo bastante simples, já que todos os fatos são traduzidos para o ponto de vista de Bailey. Ou Ellie, dependendo da vida do cãozinho.

Ellie, a cão-policial

Nem preciso dizer que são essas cenas que trazem muitos sorrisos ao cinema, incluindo assistir Bailey maravilhado com os cheiros que o lixo tem e ensinando o gato como ser um cachorro. Ah, e sobre interações entre animais, mais um ponto positivo para o filme: apesar de entendermos tudo que se passa na cabeça do cão protagonista, em nenhum momento ele dialoga com outros cães ou animais.

Mais um ponto a favor do filme é que, por falar tanto sobre vida e morte, ele foge do clichê de relacionamento entre cão e dono que costuma ser o centro de filmes com bichos, como Sempre ao seu Lado e Marley & Eu. Se o filme emociona todo tipo de público, ele fala ainda mais forte com quem já teve um melhor amigo de quatro patas. Todo mundo que teve um cão vai se identificar com várias cenas do filme – e se emocionar em outras tantas.

Ethan reencontra Bailey

Quatro Vidas de um Cachorro é um filme delicado que vai fazer seu dia – e sua semana – bem melhor. E vale destacar também o incentivo a adoção de animais, afinal, estes pequenos peludos são apaixonantes!

A polêmica sobre maus tratos

Mesmo amando o filme, não dá pra ignorar a polêmica em torno de um vídeo vazado às vésperas da estreia. A cena vivida pelo cachorro Hercules, que mergulha em águas agitadas, foi publicada pelo site TMZ e ganhou as redes sociais.

Segundo o autor, não houve qualquer episódio de mau trato por parte da equipe de filmagem e no vídeo completo pode ser visto o pastor alemão executando as acrobacias tranquilamente antes da gravação, o grande problema foi ter feito o cachorro mergulhar em uma parte da piscina que ele não conhecia.

O autor Bruce Cameron fala sobre polêmica de Quatro Vidas de um Cachorro

“O problema dele não era com a água, e sim com o lugar que escolheram para que ele pulasse”, disse Bruce. Ainda acrescentou que se quem gravou sabia que algo estava errado, por que esperar quinze meses para publicar o vídeo ao invés de denunciar imediatamente às autoridades?

O comunicado de W. Bruce Cameron na íntegra:

“Primeiramente, eu gostaria de agradecer a todos – e são literalmente milhares – que nos escreveram expressando seu apoio. Suas palavras e seus pensamentos são tudo para nós.

Eu também achei chocante o vídeo a que todos tivemos acesso. Principalmente porque eu estava no set a maior parte do tempo e sei que o objetivo de todo mundo lá era manter a segurança e conforto dos animais. Se as pessoas que gravaram e editaram o vídeo sabiam que algo estava errado, por que eles esperaram quinze meses para tomar uma atitude em vez de denunciar o caso às autoridades imediatamente?

Depois de toda a polêmica eu assisti a todos os takes daquele dia em que eu não estava e mudei completamente de ideia, a nota que acompanha o vídeo e a edição do mesmo descaracterizam o que realmente aconteceu. O cachorro não ficou desesperado e não foi jogado na água. Hercules estava pulando tranquilamente na piscina horas antes.

Quando tentaram gravar com ele do outro lado da piscina, que não era o mesmo lugar onde ele ficou ensaiando o dia todo, ele hesitou. O erro foi tentar fazer com que ele tocasse na água para perceber que não havia problema. O problema dele não era com a água, e sim com o lugar que escolheram para que ele pulasse. Ele fez a acrobacia tranquilamente quando foi levado de volta ao lugar em que havia ensaiado antes.

Eu também não gostei quando o Hercules foi colocado rapidamente debaixo d’água, mas havia um mergulhador e um treinador dentro da piscina para protegê-lo. Ele ama a água, não estava em perigo, e não ficou chateado. Em um filme em que o mantra era a segurança e bem-estar dos cachorros, erros foram cometidos, e tudo tem de ser feito para garantir que esses erros não se repitam.

Mas a razão para que a American Humane tenha nos dado o certificado de que nenhum animal foi machucado durante as gravações é justamente porque nenhum animal foi machucado durante a gravação desse filme. Eu apoio a causa animal e estou orgulhoso dos valores que mostramos em Quatro Vidas de Um Cachorro”.

Comente

tags:

©2012-2019 - Eu te amo Hoje - Todos os direitos reservados.
Todas as imagens de filmes, séries e etc. são de marcas registradas dos seus respectivos donos.