FIM – o início da vida literária de Fernanda Torres

“O filho de Silvio Motta Cardoso Filho, Inácio, comunica o falecimento de seu malquisto pai, infiel marido, abominável avô e desleal amigo.
Peço perdão a todos os que, como eu, sofreram ultrajes e ofensas, e os convido para o tão aguardado sepultamento que terá lugar no dia 03 de fevereiro de 2009”.

É nesse tom cômico e trágico que Fernanda Torres, a tão talentosa atriz, chega ao mundo das letras. FIM, seu primeiro livro, lançado recentemente, conta a história de 5 amigos: Silvio, Álvaro, Neto, Ciro e Ribeiro, e mostra a reta final de 5 pessoas que foram unidas pela juventude, orgia, drogas e escolhas de vida.

O livro é intenso, percebe-se desde o primeiro parágrafo que foi escrito por uma atriz, porque a impressão que se tem é que ela não escreveu os personagens, mas sim os viveu um a um. Fernanda escreve com uma intensidade tão grande que tive a impressão que lia uma vida inteira a cada parágrafo.

Com uma cadência contínua e crescente, a autora conseguiu diferenciar a narração de cada personagem com tons específicos. Embora as duas primeiras histórias tenham ficado muito parecidas na sofreguidão e tons narrados, é possível ter um perfil minuciosamente diferente de cada personagem ao fim da leitura.

Se FIM não fosse carregado de humor, às vezes meio sádico, as vezes (muitas vezes) negro, seria um livro muito pesado. Paira uma desesperança praticamente escancarada em todas as histórias, quer seja dos protagonistas como dos coadjuvantes, uma conformação com a vida e uma frustração unânime na reta final.

Fernanda consegue mostrar os dois lados da morte, sentida por quem vai e quem fica. Os últimos momentos, as últimas memórias. Nenhum dos personagens é totalmente “bom”, na verdade, boa parte deles passa bem longe disso. Repito: não fosse a comicidade empregada na forma de escrever cada história, FIM seria uma leitura muito tensa. Ainda bem que estamos falando de uma autora que deu vida a personagens engraçadíssimos. E sim, em alguns momentos parece que é a própria Vani (sua personagem em Os Normais) nos contando os casos e histórias.

Após ler FIM, dois desejos ficam gritantes no peito: Que esse seja o primeiro de muitos livros da Fernanda Torres, e que o fim da nossa vida seja mais prazeroso e realizado do que puderam narrar os personagens degustados na história.

Comente

tags:

©2012-2018 - Eu te amo Hoje - Todos os direitos reservados.
Todas as imagens de filmes, séries e etc. são de marcas registradas dos seus respectivos donos.