Personalize sua Coca-Cola!

Onde casar? – A saga

Já contei aqui sobre meu desejo de casar de dia, ao ar livre. Diferente de muitos planos que mudaram ao longo do caminho, a ideia de um casamento com muito verde, romantismo e cenário rústico foi mantida. Deu trabalho – muito trabalho – mas encontrei o lugar ideal!

Meu plano A era o Buffet Callegari, na Serra da Cantareira. Conheci o local através de um vídeo chamado #BrunaDisseSim, e fiquei completamente apaixonada.

Cheguei a fechar com o Callegari (e devo frisar que ele tem muitas qualidades, incluindo a simpatia da dona, Ana), mas depois do encantamento inicial alguns detalhes começaram a me consumir. O salão fechado e difícil de decorar, a impossibilidade de personalizar detalhes como eu gostaria, o acesso exagerado de visitantes aos casamentos que rolavam por lá… Mesmo depois de pagar uma pequena parcela para reservar a data, bati o pé e fiz meu noivo me acompanhar na busca pelo lugar perfeito.

Haviam alternativas lindíssimas, como a Fazenda Vila Rica, Espaço Galiileu, Quinta da Cantareira e Serra do Mar, mas todas financeiramente inviáveis.

Acabei optando por visitar alguns vizinhos do Callegari, já que a Serra da Cantareira é repleta de espaços para casamento. Gostei de alguns, mas sempre havia um “mas”.

Depois de 4 finais de semana gastos em visitas e degustações sem sucesso, marcamos a assinatura do contrato no Callegari. No dia anterior desabafei em um grupo de noivas no Facebook, comentando que não estava completamente satisfeita. Entre os comentários, alguém indicou o Ravena Garden, que nunca tinha aparecido nas minhas pesquisas. Liguei e marquei uma visita, mas não fiquei muito empolgada. Depois de dias batendo perna, questionando, perguntando, observando e fazendo contas, não tinha muita esperança de achar algo que agradasse e coubesse no orçamento.

No dia seguinte meu noivo sequer quis visitar outro espaço e fomos direto para a opção A, onde assumiríamos de vez o local. Assumiríamos, se eu não travasse e dissesse que não, não estava disposta a ficar com algo que não me deixasse completamente satisfeita.

Bati o pé de novo e com a ajuda de uma madrinha que nos acompanhava – obrigada, Dani! -, convenci meu noivo a conhecer o Ravena.

Aqui cabe um parênteses: às vezes a gente precisa abrir mão da perfeição, sim. Muitas vezes uma noiva tem que escolher prioridades e sacrificar detalhes, deixando pra lá a lembrancinha dos sonhos para investir mais nas flores, ou coisa do tipo.

Minha situação era com o lugar, determinante para todo o resto, algo muito importante pra mim. No fim das contas, fomos ao Ravena…

O que encontrei foi um lugar enorme, um gramado perfeitinho, uma capelinha charmosa e um atendimento pra lá de querido. Fiquei maravilhada, mas quietinha. Já tinha visto outros lugares igualmente grandes, bonitos e caros e não queria me frustrar.

Quietinha, conheci a estrutura, conferi os detalhes cuidadosamente pensados, fui levada ao salão amplo e cheio de móveis rústicos e bem cuidados. Resumindo, o Ravena Garden é lindo, lindo, lindo!

Depois do bate papo com a pessoa que nos atendeu, pedimos para conhecer o dono e veio outra agradável surpresa. O senhor Odair é uma figura tão encantadora quanto o Ravena. Ele nos contou sobre suas experiências e mostrou – de novo – cada pedacinho do espaço, que tem campo de futebol e até um laguinho escondido.

O preço não era lá uma pechincha e estava acima do que planejamos, mas ao contrário de outros lugares, os valores eram complemente justificáveis. No fim das contas, chorei para o Sr. Odair, relatei minha saga até chegar ali e acertamos condições bastante justas.

Sim, meu conto de fadas já tem endereço: Estrada da Roseira, 1313! o/

Desde que fechamos o contrato – dessa vez eu assinei! – vira e mexe dou um pulinho lá para degustação, bate papo com decorador, decisão de cor da toalha e outras coisinhas.

Como todo relacionamento, meu amor pelo Ravena não é perfeito. Junto com o lugar, contratamos o buffet e a decoração (obrigatoriedades). Às vezes fico com o pezinho atrás com as flores, mas em geral acordo com vontade de ligar e dizer: “Oi, Ravena! Eu te amo!”.

Contei toda essa saga aqui porque achar o lugar perfeito pra mim não foi fácil e muitas vezes isso me angustiou. Se você é uma noiva em busca do seu lugarzinho dos sonhos, pesquise, pergunte, bata perna… Cansa, mas vale a pena.

Se você contratou um lugar que não é exatamente seu pedacinho do céu, keep calm and dê um jeitinho. Lembre-se que o mais importante é o noivo, rs. Você provavelmente estará tão feliz no grande dia que aquele será seu lugar inesquecível!

E se – assim como eu – você está dando pulinhos com a escolha que fez, sorria! Sorria muito, curta os preparativos… Será seu grande dia! 😉

Acesse o Noiva Ansiosa e encontre muito mais sobre casamento.

Comente

tags:

©2012-2019 - Eu te amo Hoje - Todos os direitos reservados.
Todas as imagens de filmes, séries e etc. são de marcas registradas dos seus respectivos donos.