Nasce uma Estrela: Lady Gaga, Bradley Cooper e muita emoção

A primeira vez de Lady Gaga como atriz já seria um bom motivo para assistir Nasce uma Estrela, mas é outra estreia que realmente impressiona: Bradley Cooper, ator que ganhou o público com Se Beber Não Case – e já foi indicado a três Oscar por suas atuações – faz sua estreia como diretor e mostra que podemos esperar muito dele para os próximos anos.

Com certeza você já viu a história de Nasce uma Estrela: garota talentosa leva uma vida normal com um emprego normal até que alguém descobre o seu potencial e a catapulta para o sucesso.

A fórmula é simples e o próprio filme é um remake de um remake do filme original de 1937, quando Janet Gaynor interpretava uma atriz aspirante a ser estrela em Hollywood, mas são nos detalhes que o filme de Cooper fica tão especial.

A começar pelo encontro de Jackson Maine com Ally, que acontece em um bar em meio a shows de drag queens, totalmente emblemático para uma artista como Lady Gaga. As cenas musicais vão além e fazem o espectador realmente se sentir parte da história, apresentando festivais como o Coachella dos EUA e Glastonbury da Inglaterra, além do Saturday Night Live.

E se Lady Gaga surpreende em sua atuação como a jovem que não acredita mais em si, Bradley Cooper dá uma aula em como ser uma estrela da música e chegar ao fundo do poço. Sua atuação, que faz lembrar Jeff Bridges em Coração Louco, é um dos pontos altos da produção e Jack Maine é cheio de realidade. É fácil identificar outros artistas da música nas cenas do músico, tanto nos bons quanto maus momentos.

Sua bebedeira é longe de ser caricata e seu encantamento de homem apaixonado é incrível. Os olhos de Bradley na cena em que ele assiste Ally cantando La Vie en Rose já valeria o preço do ingresso.

O roteiro contribui para um casal de protagonistas que deixa sua marca. A insegurança dela, a gentileza dele, o talento de ambos… um casal que tem tudo para ser.

E o que falar da trilha sonora? Produzida por Mark Ronson, produtor de Amy Whinehouse, as músicas tornam a história de Jackson Maine real, fazendo com que você acredite que aqueles sucessos foram gravados e seguem na playlist do artista há tempos. O mesmo para Ally; suas músicas mostram bem as frustrações, necessidades e momento que a personagem vive.

O resultado desse ótimo trabalho está refletido na lista da Bilboard: menos de um mês após o lançamento, o disco tem cinco músicas na lista das 100 mais, encabeçada por Shallow [que tem tudo para ganhar um Oscar].

  • 5º – “Shallow,” Lady Gaga & Bradley Cooper
  • 36º – “I’ll Never Love Again,” Lady Gaga
  • 41º – “Always Remember Us This Way,” Lady Gaga
  • 63º – “Is That Alright?,” Lady Gaga
  • 93º – “Maybe It’s Time,” Bradley Cooper

Infelizmente, ou felizmente, o filme emociona demais. Se eu cheguei a soluçar na sessão de cinema, é bom saber que não fui o único. Prepare-se, pois quando a luz acende, é comum encontrar muitos olhos inchados.

Então, seja por Lady Gaga, seja por Bradley Cooper, pela trilha sonora ou por uma história de amor, nossa dica é pegue o mozão e vá curtir Nasce uma Estrela.

Mas não esqueça os lencinhos! 😉

Comente

tags:

©2012-2018 - Eu te amo Hoje - Todos os direitos reservados.
Todas as imagens de filmes, séries e etc. são de marcas registradas dos seus respectivos donos.