Personalize sua Coca-Cola!

Um vídeo por uma vida de cabeça erguida

Qual a sua melhor lembrança da infância? Ter tirado as rodinhas de apoio de sua bicicleta ou ter ganhado o novíssimo Master System?

Não importa qual tenha sido, mas se viveu sua infância nos loucos anos 80, deve saber bem o que é brincar na rua, empinar pipa, esfolar o joelho, guerrear com mamonas ou amêndoas e jogar “três dentro, três fora”. E quanto dessa infância existe nos dias de hoje?

Quem nasceu há mais de 3 décadas, aprendeu que ligar o Atari 2600 por muito tempo podia estragar a televisão. E por mais que as crianças ficassem loucas com aquelas seis cores na tela e uma dúzia de pixels que faziam todos acreditar estar pilotando uma McLaren, as partidas eram feitas em galera e não duravam muito mais que 2 horas, quando todo mundo deixava o vídeogame de lado para sair pedalando enquanto brigavam para ver quem seria o Ayrton Senna.

E os adultos da época? Usavam agenda, só atendiam o telefone quando estavam no serviço ou em casa e tinham como grande diversão assistir a TV. Não que as crianças não gostassem dos pouco mais de 10 canais da TV aberta também…

Agora pense no tipo de adulto que essa geração se tornou: vivemos completamente ligados à tecnologia. Não sabemos mais como se vive sem poder atender um telefone enquanto estamos indo para o trabalho, sem aquele joguinho no celular para passar o tepor enquanto esperamos o ônibus ou sem o acesso ao Google quando não lembramos o nome daquele artista.

Vivemos imersos em tecnologia e temos incentivado nossos filhos a fazer o mesmo. A infância e adolescência deixa de ser uma época de descoberta vivida e passa a ser uma época de descoberta teórica. Aprendemos que o Mentos e a Coca-Cola produzem uma reação maluca através de vídeo e sequer tentamos reproduzir. Somos bombardeados com spoilers de filmes antes de que possamos ir ao cinema. E que rapaz ou moça de hoje tem sua primeira relação sexual sem nunca ter visto um vídeo de como funciona?

Gary Turk refletiu sobre esse mundo de imersão e escreveu “Look Up”, um texto que vai te fazer pensar melhor sobre o viver de olho na tela do celular. O texto foi transformado em vídeo, performado, dirigido e editado pelo próprio autor.

Disponibilizamos o vídeo com legendas. Para habilitá-las, basta clicar no ícone do player, ao lado da engrenagem do YouTube.

Queremos saber também o que pensa sobre esse mundo atual. Estamos no caminho certo, ou temos que aprender a desconectar? Sua opinião é muito importante!

Comente

tags:

©2012-2019 - Eu te amo Hoje - Todos os direitos reservados.
Todas as imagens de filmes, séries e etc. são de marcas registradas dos seus respectivos donos.